17 de abril de 2021
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

SAÚDE - 05/04/2021

Vacinas contra Covid-19 fazem número de mortalidade cair em até 51% entre idosos

Vacinas contra Covid-19 fazem número de mortalidade cair em até 51% entre idosos
Os dados do Sivep-Gripe, sistema integrado do Ministério da Saúde que revela dados sobre internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), revelam que o número de novas internações por contaminação pelo coronavírus de idosos com 90 anos ou mais caiu 20% após o início da imunização no Brasil. No entanto, no mesmo período, o país registrou aumento de 50% de internações entre pessoas na faixa etária dos 30 aos 39 anos. 

Na Bahia, mais da metade dos infectados tem menos de 40 anos. De acordo com o secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, 56% das pessoas internadas com Covid-19 na capital baiana são adultos ou jovens. O secretário divulgou que o número de idosos internados em Salvador caiu de 63% para 40% e atribui essa diminuição ao início da vacinação na cidade.

Em São Paulo, o número de mortes por Covid-19 entre idosos de 85 a 89 anos caiu 51,3% entre janeiro e fevereiro de 2021, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Já no Rio de Janeiro, em fevereiro, houve redução de 34% de mortes pela doença de pessoas com mais de 90 anos internadas em hospitais públicos. As internações hospitalares nesse grupo de risco caíram 24%.

No Tocantins, não houve nenhum óbito registrado entre idosos que tomaram as duas doses necessárias da vacina, ou seja, houve 100% de redução da mortalidade. O levantamento foi feito com dados do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Tocantins (CIEVS-TO), Gerência de Imunização e Integra Saúde. 

Para Angelina de Oliveira, especialista em Saúde Pública, o panorama da diminuição de mortes atrelado à imunização de pessoas às quais pertencem ao grupo de risco é preliminar, mas tudo indica que a vacina é a responsável pelo impacto positivo na pandemia, salvando vidas de pessoas com idade avançada.

Angelina, que atua na direção da Padrão Enfermagem Salvador, acredita que os números apresentados evidenciam a eficácia dos imunizantes aplicados nos estados brasileiros em que houve levantamento de mortes e internamentos após o início da campanha de vacinação.

O Instituto Butantan confirmou a eficácia da CoronaVac contra casos graves e internações e pode reduzir pela metade os novos registros de contaminação que exigem algum cuidado médico. No Reino Unido, as vacinas da Pfizer e da AstraZeneca mostraram mais de 80% de eficácia para prevenir hospitalizações.

“Nós só veremos os números despencarem no Brasil com outras faixas etárias após a campanha de imunização da população atingir números consideráveis”, diz Angelina. “A ampliação dos públicos depende da chegada de novas remessas de doses da vacina, no entanto, quem estiver imunizado com as duas doses precisa continuar mantendo os cuidados de prevenção ao coronavírus”, finaliza a especialista.

Sobre a Padrão Enfermagem Salvador

A Padrão Enfermagem Salvador oferece serviços que vão de procedimentos pontuais, como administração de medicamentos, monitoramento de sinais vitais e testes de glicose; passando pelo acompanhamento integral com cuidadores de crianças e idosos que, além de tratar da saúde dos pacientes, auxiliam com tarefas de higiene e fazem companhia no dia a dia; até um trabalho efetivo de enfermagem e acompanhamento hospitalar para quadros de maior complexidade.

Há mais de dez anos no mercado, a Padrão Enfermagem é a maior rede de franquias do Brasil em seu segmento, oferecendo o melhor custo-benefício do mercado e com suporte de atendimento 24 horas por dia, por meio da central de atendimento. Em Salvador, a Padrão Enfermagem fica localizada na Rua Itatuba, nº 201, Ed. Cosmopolitan Mix, salas 309/310 - Parque Bela Vista. Maiores informações podem ser obtidas por meio do telefone (71) 99636-7676.



(Foto: Shutterstock)
 

Informações à imprensa:

 

Helder Azevedo

Enquete

Você acredita que teremos uma vacina contra o Coronavírus (COVID-19) neste ano de 2020?

*Enquete encerrada.
  • 16%
  • 30%
  • 55%
  • 0%

Mais notícias