04 de abril de 2020
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

SAÚDE - 05/02/2020

OMS lança campanha de arrecadação de dinheiro para combater novo coronavírus

OMS lança campanha de arrecadação de dinheiro para combater novo coronavírus

Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou nesta quarta-feira (5) uma campanha para evitar que o pânico se espalhe por causa do novo coronavírus e pediu US$ 675 milhões (R$ 2,8 bilhões) para financiar o combate à epidemia, de modo a evitar que o problema chegue a países menos preparados para lidar com a situação.

“Não é o momento de propagar medo ou pânico. É o momento de olhar para frente e agir”, afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, em entrevista coletiva.

O chefe da OMS explicou que 99% dos casos seguem restritos à China, e que desses, 80% foram registrados na província de Hubei, o epicentro da epidemia.

O dirigente divulgou um número perturbador: nas últimas 24 horas foi contado o maior número de casos em um único dia desde o início do surto do coronavírus, que já afetou 24.363 pessoas e causou 490 mortes.

Fora da China, os números permanecem muito estáveis, com 191 casos – 31 pessoas não tinham histórico de viagens à China – e uma morte, nas Filipinas.

“O número relativamente pequeno de casos fora da China representa uma oportunidade para evitar que esta epidemia se propague e cause uma crise global”, disse o chefe da OMS.

Tedros Adhanom informou que a organização alocou US$ 9 milhões de seus fundos de emergência para a compra de 500 mil máscaras, 350 mil pares de luvas, 40 mil aparelhos respiratórios e 18 mil unidades de isolamento para envio a 24 países.

A maior preocupação da OMS e o que a organização quer evitar é que o vírus chegue a países com sistemas de saúde fracos que teriam dificuldade para evitar a propagação e prestar os cuidados adequados às pessoas afetadas.

Por esse motivo, o dirigente fez um pedido internacional de US$ 675 milhões que permitiriam, por um lado, financiar com US$ 60 milhões a operação da OMS diante desta epidemia, enquanto o resto seria destinado aos países necessitam ajuda.

“Parece muito dinheiro, mas é muito menos do que a conta que terá de ser paga se não aproveitarmos a oportunidade” para deter o vírus, argumentou. A Fundação Bill e Melinda Gates já destinou US$ 100 milhões para preparar os países mais vulneráveis e contribuir com a pesquisa de uma vacina e possíveis tratamentos.

O chefe da OMS também pediu para que os países que não se apressem e que levem em conta informações científicas antes de tomar qualquer decisão para essa emergência de saúde.

*Com informações da EFE

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%