07 de março de 2021
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

SALVADOR - 10/01/2021

Voluntário da Oxford em Salvador está internado há quase 30 dias e apresenta confusão mental

Voluntário da Oxford em Salvador está internado há quase 30 dias e apresenta confusão mental

Um voluntário da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford em Salvador está há 29 dias internado. De acordo com familiares ouvidos pelo BNews, o jovem de 20 anos, estudante da área de saúde na Universidade Federal da Bahia (Ufba), passou cerca de 15 dias na UTI em coma induzido, tendo crises convulsivas, e agora apresenta confusão mental.

"Ele está totalmente confuso, não fala coisa com coisa. Está tomando sedativos pra dormir. Totalmente desconexo com a realidade. Chama porta de caneta, chama TV de celular. Diz que uma prima está ameaçando ele de morte, umas conversas bem sinistras. A gente tem medo dele", descreve um parente.

De acordo com a família, o voluntário tomou as duas doses do teste. Cerca de 15 dias após a segunda aplicação, no último dia 12 de dezembro, o jovem, portador de diabetes e descrito como atleta, foi levado para o Hospital Jorge Valente, na capital baiana, com crise convulsiva, sem fala e com um lado do corpo paralisado. 

Em nenhum momento, relatam os familiares, o paciente apresentou exame positivo para o novo coronavírus. Agora na enfermaria, tendo recuperado a fala há poucos dias, ele ainda não recebeu diagnóstico. Segundo os parentes, os médicos trabalham com a possibilidade de se tratar de uma encefalite - uma inflamação no cérebro.

À reportagem, o Hospital Jorge Valente afirmou que tem assistido o paciente, oferecendo todos os recursos necessários, e que as informações estão reguardadas ao paciente e aos familiares.

 


Foto: Divulgação/HJV

 

De acordo com o doutor em Virologia pela Universidade de Buenos Aires e coordenador do Laboratório de Virologia da Ufba, Gúbio Soares, o quadro é uma provável efeito colateral ao imunizante. "Alguns indivíduos vão ter reação à vacina", afirma.

Segundo a família, o Hospital São Rafael, que realiza os testes da vacina da AstraZeneca com a Oxford em Salvador, foi informado sobre o caso no mesmo dia do internamento e, até então, não prestou esclarecimentos sobre o quadro do voluntário, alegando sigilo da pesquisa. 

Todos os gastos, afirmam, estão sendo custeados pela família, que paga o plano de saúde. "Não sabemos nem se eles notificaram o caso aos responsáveis pela pesquisa", diz um dos parentes. Procurado pelo BNews, o hospital afirmou apenas que não se pronuncia sobre voluntários da vacina.

A reportagem entrou em contato com a AstraZeneca, e ainda aguarda resposta, assim como da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), responsável pela coordenação dos estudos clínicos da fase três do imunizante.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que vai produzir a vacina no Brasil, salienta que não tem participação direta na pesquisa. "Em todo o mundo, os estudos clínicos da vacina Oxford-AstraZeneca adotam rígidos protocolos de segurança e são acompanhados por um Comitê de Monitoramento de Dados e Segurança independente", acrescenta a entidade em nota.

Procurada, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) afirmou que os testes não estão sendo conduzidos pela pasta.

Nesta sexta-feira (8), a Fiocruz solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o registro emergencial do imunizante AstraZeneca/Oxford. Os resultados da fase três dos testes da vacina apontaram eficácia geral de 70%. Informações por b News

Enquete

Você acredita que teremos uma vacina contra o Coronavírus (COVID-19) neste ano de 2020?

*Enquete encerrada.
  • 16%
  • 30%
  • 55%
  • 0%

Mais notícias