17 de junho de 2021
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

POLÍTICA - 26/05/2021

CPI da Covid aceita novos convocados, além dos governadores; veja nomes

CPI da Covid aceita novos convocados, além dos governadores; veja nomes

A CPI da Covid do Senado aprovou nesta quarta-feira (26) a convocação de nove governadores, uma vice-governadora, um ex-governador e outros sete nomes. Os depoimentos ainda serão marcados.

 

Entre os convocados, há pessoas que os senadores acreditam que faziam parte de um grupo que prestava um "assessoramento paralelo" ao governo federal na área da saúde durante a pandemia. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e seu antecessor na pasta, Eduardo Pazuello, também foram convocados para novos depoimentos, segundo o G1.

 

Confira quem são os outros sete convocados pela CPI:

 

Airton Antônio Soligo é ex-assessor especial do Ministério da Saúde, Airton Antônio Soligo, conhecido como Airton Cascavel, esteve na pasta durante a gestão de Eduardo Pazuello.

 

Outro convocado é Arthur Weintraub. Ele é ex-assessor da Presidência da República, Arthur Weintraub é apontado como um dos integrantes do chamado "gabinete paralelo". Ele é irmão do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub.Em 2020, Arthur participou de uma "live" com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em que disse ter enviado ao presidente Jair Bolsonaro documentos com informações sobre uso de cloroquina no tratamento contra a Covid-19.

 

Carlos Wizard Martins, o empresário bilionário Carlos Wizard foi citado como conselheiro do governo em assuntos ligados à pandemia pelo ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Em 2020, Wizard foi anunciado como secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Ele desistiu do cargo antes mesmo de assumir.

 

Filipe Martins, outro suposto membro do grupo que estaria assessorando o governo em assuntos sobre a pandemia, Filipe Martins é assessor da Presidência da República para assuntos internacionais. Na CPI da Covid, o presidente da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, disse que Martins participou de reunião sobre vacinas comandada pelo ex-secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten.

 

Em 5 de maio, a Polícia Legislativa concluiu que Martins cometeu crime de preconceito ou raça de cor durante uma audiência no Senado em março. Na ocasião, o assessor fez gesto com os dedos indicador e polegar da mão direita que foi considerado obsceno pelos parlamentares e associado a uma saudação utilizada por supremacistas brancos, já que a mão posicionada desse jeito forma as letras WP ("white power", ou poder branco). O processo corre em segredo de Justiça.

 

Após a repercussão do gesto, Martins afirmou que estava ajeitando a lapela do terno. O Palácio do Planalto chegou a considerar a exoneração do exoneração do assessor. Mas Felipe Martins, que é amigo dos filhos do presidente, continua no cargo.

 

Luana Araújo, a infectologista foi anunciada em 12 de maio como secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19. O Ministério da Saúde anunciou sua saída do cargo dez dias depois, sem dar explicações sobre o motivo da mudança. Uma reportagem do jornal "O Globo" mostrou que, em redes sociais, Araújo havia se manifestado contra o uso de cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina no tratamento contra o coronavírus.

 

A cloroquina e hidroxicloroquina tiveram a ineficácia para a Covid-19 comprovada cientificamente. O presidente Jair Bolsonaro defende o chamado tratamento precoce, com uso de hidroxicloroquina. Em audiência pública na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (26), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que Luana Araújo é "pessoa qualificada" e com "condições técnicas" para exercer qualquer função pública, mas o nome dela não foi validado politicamente por instâncias do governo.

 

"Nós vivemos num regime presidencialista. Eu fui indicado por quem? Pelo presidente da República. É necessário que haja essa validação técnica e também política para todos os cargos de confiança, porque senão não há condição de o presidente implementar as políticas necessárias para o enfrentamento da pandemia", afirmou.

 

Markinhos Show é marqueteiro Marcos Erald Arnoud, mais conhecido como Markinhos Show, atuou no Ministério da Saúde durante a gestão de Eduardo Pazuello. Ele deverá responder a questões sobre publicidade e comunicação oficial da pasta em campanhas sobre a pandemia.

 

Paulo Baraúna é diretor executivo de negócios da White Martins, a fornecedora de oxigênio medicinal para o Amazonas. No início de 2021, o estado conviveu com um colapso causado pela falta de oxigênio para pacientes internados com Covid-19.

 

A CPI da Covid aprovou a convocação de nove governadores, um ex-governador e uma vice-governadora para prestarem depoimentos.

Foram convocados os seguintes governadores: Wilson Lima, do Amazonas, Ibaneis Rocha, do Distrito Federal,  Waldez Góes, do Amapá, Helder Barbalho, do Pará, Marcos Rocha, de Rondônia, Antônio Denarium, de Roraima,  Carlos Moisés, de Santa Catarina, Mauro Carlesse, de Tocantins e Wellington Dias, do Piauí.

 

A vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr, e o ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também foram convocados.

Informações por Bahia Notícias

Enquete

Você acredita que teremos uma vacina contra o Coronavírus (COVID-19) neste ano de 2020?

*Enquete encerrada.
  • 16%
  • 30%
  • 55%
  • 0%

Mais notícias