17 de agosto de 2022
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

NOTÍCIAS - 23/07/2022

Após 4 anos, Justiça absolve médica Rute Nunes envolvida em acidente no Itaigara

Ouvir a matéria:
Após 4 anos, Justiça absolve médica Rute Nunes envolvida em acidente no Itaigara
A médica Rute Nunes de Oliveira Queiros, 52 anos, foi absolvida pelo juiz Moacyr Pitta Lima Filho, da 16ª Vara Criminal, quatro anos após se envolver em um acidente de trânsito que provocou a morte da professora de dança, Geovanna Alves Lemos. A sentença foi publicada na última quarta-feira (21).

O acidente ocorreu no dia 15 de março de 2018. A professora de dança, Geovanna Lemos, seguia de corona com o mototaxista, Luciano da Sila Lopes, quando foi atingida. Ela morreu no local do acidente, enquanto o condutor da motocicleta ficou ferido, mas sobreviveu. Rute Nunes Queiros foi autuada em flagrante, na época, por homicídio culposo – quando não há intenção de matar. 

A decisão do magistrado, segundo a sentença, levou em consideração a “inexistência de provas suficientes para a condenação” da médica, uma vez que Rute Queiroz não estava consciente no momento do acidente.

TESE DA DEFESA

O juiz Moacyr Pitta justificou sua decisão, ainda, afirmando que a perda de consciência da médica Rute Queiroz afastou a imprudência dela no momento do acidente, uma vez que decorreu de um fortuito, problema de saúde, o qual retirou sua culpa.

O site Olá Bahia procurou os advogados de defesa da médica. Ela foi defendida por Sérgio Habib e Thales Habib. Na manhã desta sexta-feira (22), advogado Sérgio Habib disse ao site que recebeu a notícia de absolvição da médica Rute Queiroz com muita tranquilidade.

“Lamentamos o acontecimento, mas recebemos a notícia da absolvição de nossa cliente como muita tranquilidade. Por todo tempo, sustentamos que ela [a médica Rute Queiroz] não teve qualquer intenção de causar a morte da vítima. A nossa tese foi desde sempre a do caso fortuito, ou seja, que foi realmente um acidente trágico ocorrido. Ficou evidenciado que a médica Rute Queiroz sofreu uma síncope na direção de seu veículo, que desgovernado veio a colidir com a motocicleta que trafegava no Itaigara e, consequentemente, levar a óbito a jovem Geovanna”, comentou.

Sérgio Habib ressaltou que, apesar da decisão favorável à sua cliente, nada tem a comemorar, uma vez que respeita o sentimento da família da vítima. “Neste momento apenas aceitar a decisão que absolveu a nossa cliente, a médica Rute Queiroz, entendendo que se fez justiça na medida em que tudo ficou devidamente esclarecido”, disse o advogado.
Por Assessoria

Mais notícias