06 de agosto de 2020
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

JUSTIÇA - 21/07/2020

TJ-BA aprova enunciados para orientar juízes em ações de saúde

TJ-BA aprova enunciados para orientar juízes em ações de saúde

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) publicou quatro novos enunciados em saúde pública para os magistrados. Os textos foram aprovados pelo Comitê Executivo Estadual da Saúde. A medida leva em consideração o cenário da pandemia da Covid-19 e a maior necessidade de orientação da magistratura para os temas inerentes ao “complexo funcionamento do SUS e da tutela interdisciplinar do direito à saúde”. Os enunciados são apenas orientações técnicas, mas sem qualquer sobreposição ao livre convencimento motivado do magistrado. 

 

O Enunciado 1 versa sobre o fornecimento de medicamentos e recomenda que, “sempre que possível”, se realize a prévia oitiva da Administração Pública com vistas a, inclusive, “informar a existência de alternativas terapêuticas e a competência do ente federado, bem como que o autor informe se houve a solicitação prévia à Administração Pública ou à Câmara de Conciliação, onde houver”. O objetivo é estimular a busca pelo SUS e à Câmara de Conciliação. 

 

O Enunciado 2 dispõe sobre as transferências hospitalares, com a recomendação que deve ser verificada a inserção do paciente nos sistemas de regulação, de acordo com o regramento de referência de cada Município, Região ou Estado, observados os critérios clínicos e de priorização. Desta forma, se pretende garantir o sistema de regulação, em impedir o controle jurisdicional do ato administrativo, devendo ser observados os critérios clínicos e a priorização na transferência hospitalar, garantindo, assim, a efetivação do direito à saúde.  

 

O Enunciado 3 estabelece que não é de competência dos juizados especiais da Fazenda Pública os casos para fornecimento de medicamento ou tratamento que possa custar mais de 40 salários mínimos. Assim, a medida visa explicitar a regra balizadora do Código de Processo Civil relativa ao valor da causa para fins da análise da competência dos juizados especiais. 

 

Por fim, o Enunciado 4 prevê que toda determinação judicial de internação psiquiátrica deve ser precedida de laudo médico, com o tempo de duração e descrição detalhada da situação de perigo concreto. A justificativa da proposta é para garantir o direito à internação psiquiátrica sem, no entanto, acarretar excessos que possam violar direitos do paciente portador de transtorno mental, notadamente em relação ao tempo de internamento.  Informações por Bahia Notícias

Enquete

Você acredita que teremos uma vacina contra o Coronavírus (COVID-19) neste ano de 2020?

*Enquete encerrada.
  • 16%
  • 30%
  • 55%
  • 0%