24 de maio de 2022
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

GERAL - 18/12/2021

Verão faz aumentar o surgimento de pragas urbanas

Ouvir a matéria:
Verão faz aumentar o surgimento de pragas urbanas

Baratas, formigas, aranhas, mosquitos, pernilongos, ratos, pulgas e até carrapatos. A lista das pragas que começam a sair de seus esconderijos nas estações mais quentes é grande. O principal motivo é o aumento da temperatura e as pancadas de chuvas frequentes, que formam as condições perfeitas para a reprodução e proliferação das pragas. Os pernilongos, por exemplo, precisam do calor, das precipitações e da umidade para que seus ovos eclodam. 

Além das condições ambientais favoráveis no verão, existem 4 fatores que propiciam o aumento das pragas, chamados de 4 A’s: Acesso: São os possíveis locais que as pragas utilizam para entrar em nossas casas e empresas, como janelas, portas, bueiros, ralos e frestas; Alimento: Lixos e restos de alimentos são os pratos principais das pragas, portanto, é bom estar sempre atento e evitar deixar resíduos de comida nos ambientes; Água: Além do consumo, algumas pragas utilizam dela como meio para a reprodução, como o Aedes aegypti, que põe seus ovos em locais com água parada; e Abrigo: Frestas, gavetas, armários e até mesmo eletrodomésticos podem servir de casa.

Segundo Natalie Amorim, bióloga e diretora técnica da LarClean, empresa especializada em saúde ambiental na Bahia e Goiás, a população deve redobrar a atenção e intensificar ações preventivas, com objetivo de impedir a entrada e instalação desses invasores. Além de incômodos causados por picadas, zumbidos e prejuízos materiais, a preocupação também deve estar relacionada à transmissão de doenças.

"É necessário estar sempre atento e se prevenir, pois além do grande incômodo que elas causam, também trazem a preocupação com a saúde, já que elas são transmissoras de diversas doenças, desde a alergias e diarreias até doenças mais graves, como a dengue, a leptospirose e hepatite. Por isso, é fundamental evitar situações de risco, como o contato com água de enchente ou o acúmulo de água parada, e adotar todas as medidas para impedir a instalação das pragas", explica Natalie.

Para evitar estes e outros problemas, a especialista orienta algumas ações, como recolher o lixo e armazená-los em recipientes bem fechados, tapar frestas e buracos em azulejos, muros e paredes, para impedir que sirvam de abrigo às pragas, limpar com frequência os ralos, mantendo fechados aqueles menos utilizados, não deixar restos de comida espalhados pela casa, principalmente durante a noite, período de maior atividade das pragas, não acumular entulho em quintais, jardins e terrenos e não deixar água parada, além de procurar empresas especializadas e legalizadas para controle de infestação.

"Infelizmente, é um erro comum, por parte da população, tentar resolver o problema de infestação por conta própria. Em muitos casos, recorrendo a ações ineficientes ou, o que é pior, que oferecem riscos à saúde. A contratação de empresas legalizadas permite a identificação do tipo de pragas e a adoção do melhor tratamento, sem riscos para as pessoas, animais domésticos e o meio ambiente", finaliza a bióloga.


Kirk Moreno
Assessor de imprensa

Mais notícias