10 de maio de 2021
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

GERAL - 30/04/2021

Residência Médica da AGES aposta na educação continuada para estudantes e profissionais de saúde

Residência Médica da AGES aposta na educação continuada para estudantes e profissionais de saúde

A educação continuada é um dos objetivos da AGES como instituição de ensino, acreditando que o aprendizado de um profissional é construído ao logo de toda sua vida. Com este foco, o Programa de Residência Médica da Faculdade AGES de Medicina de Jacobina teve início, proporcionando prática e crescimento técnico para os residentes. Para cumprir esse objetivo de colaborar na educação profissional contínua, foram criadas as sessões abertas, encontros que contam com a participação de médicos e profissionais do hospital da cidade e comunidade acadêmica, que também recebem a oportunidade de debater importantes temas da área médica, gerando mais conhecimento.

A Primeira Sessão Aberta das Residências Médicas da Faculdade AGES de Medicina de Jacobina ocorreu no Hospital Regional Vicentina Goulart e girou em torno do tema "Sedação dos pacientes Covid", reunindo vários médicos da cidade. Outras duas sessões nesse formato já foram realizadas, sempre às sextas-feiras, às 7h, no hospital.

"Essas sessões abertas vão continuar ocorrendo com outras temáticas, pois consideramos que é um evento que traz muita troca e aprendizagem para os estudantes, além de colaborar na educação e aperfeiçoamento dos profissionais de saúde do hospital, que podem participar", opina o médico coordenador da residência de clínica médica de Jacobina, Leandro José Carvalho de Oliveira.

As vagas são limitadas e os interessados em participar podem obter mais informações e confirmar a disponibilidade de vaga através do e-mail [email protected].

O preceptor, coordenador da UTI do HRVG e especialista em Cardiologia, Laudenor Pereira Lemos Junior, destaca que as sessões são uma excelente forma de educação continuada para todos os profissionais envolvidos na assistência dentro do hospital.

"Nós temos uma visão muito clara de que medicina não é feita apenas por médicos, de modo que todos nós, diariamente, pontuamos a importância de cada colaborador não médico no cuidado dos nossos doentes. Não é aceitável para nós a possibilidade de um egresso do nosso programa de residência médica não sair com a clara compreensão de que o nosso trabalho é colaborativo com todos os profissionais de saúde", aponta

O médico destaca que os benefícios das sessões vão desde a divisão de experiências entre os colaboradores, médicos da região visitantes e os médicos residentes, como dos acadêmicos de medicina, e todos os profissionais não médicos.

A médica Nathalie Matos Gama, presidente da Comissão de Residência Médica da Ages (COREME) explica que o programa de Residência Médica oferecido pela Faculdade Ages de Medicina, iniciado em março, tem o intuito de promover a integração ensino saúde alinhada à regionalização da residência médica em Jacobina e posteriormente em Irecê.

"Existe um excesso de provimento de especialistas na capital. A interiorização das residências vai reverter isso e, a partir da qualificação, será possível melhorar a assistência em saúde da população interiorana. O Interior do Estado é carente de médicos especialistas e os profissionais que farão residência conosco poderão ser parte do corpo clínico efetivo em futuras seleções", aponta.

Os programas hoje existentes contemplam as seguintes especialidades médicas: Clínica Médica, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia e Medicina em Saúde da Família, sendo duas vagas para cada área. Para ingressar no Programa de Residência médica da Ages, o candidato deve participar do Processo Seletivo Unificado oferecido pela Comissão Estadual de Residência Médica (CEREM-BA).  

Os médicos residentes da Faculdade AGES de Medicina intercalam em 60h semanais o atendimento em diferentes setores do hospital, como enfermaria, emergência, UTI e ambulatório de especialidades como cardiologia, neurologia, geriatria e pneumologia. Cada residente fica em um setor por 30 dias. Eles são acompanhados por quatro preceptores, com os quais também discutem casos e estudos.

Para Laudenor, o programa de residência médica é um divisor de águas para o hospital, os com ele a uma nova rotina acadêmica, uma nova política bem estabelecida de questionamento, aprendizado contínuo e reavaliação de área de todas as práticas.

"A inserção da academia em um serviço hospitalar é uma marca importante de qualidade para qualquer serviço", opina. 

Confira a programação para as próximas sessões clínicas da residência:

*informações e inscrições pelo e-mail [email protected]

30/04— AVC, o que há de novo e revisão;

07/05— Uso de vasopressores no doente crítico;

14/05— Síndrome Guillain Barre;

18/05— Manejo clínico do paciente diabético em enfermaria;

23/04— Nice sugar: controle glicêmico no paciente crítico;

30/05— Hemorragia digestiva alta: manejo clínico;

04/06— Alterações radiológicas no paciente Covid.

Litiane de Oliveira

Enquete

Você acredita que teremos uma vacina contra o Coronavírus (COVID-19) neste ano de 2020?

*Enquete encerrada.
  • 16%
  • 30%
  • 55%
  • 0%

Mais notícias