02 de agosto de 2021
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

CORONAVÍRUS - 07/07/2020

Corruptovírus recebeu mais de 50 denúncias de desvios relativos à doença em 18 estados

Corruptovírus recebeu mais de 50 denúncias de desvios relativos à doença em 18 estados

Ferramenta de denúncias com foco em casos vinculados ao novo coronavírus (Covid-19), o Corruptovírus registrou mais de 50 queixas em 18 estados brasileiros.

A plataforma, que foi lançada em 28 de maio, é uma iniciativa do Instituto Não Aceito Corrupção, em parceria com mais de vinte entidades, entre associações de classe, organizações da sociedade civil e movimentos sociais, como por exemplo a Transparência Brasil, Contas Abertas, Transparência Partidária, Ministério Público Democrático, entre outras.

Disponível no site do instituto, o Corruptovírus recebe queixas dos cidadãos brasileiros relativas à pandemia. As denúncias já registradas estão sendo apuradas e encaminhadas para o Ministério Público.

Cidadãos de dezoito estados diferentes já utilizaram a ferramenta. Entre eles Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

“A ideia do Corruptovírus é empoderar as pessoas que, nesse momento de isolamento social, se sentem incapazes de agir quando veem desvios, crimes contra a saúde ou ao patrimônio público”, disse o procurador de Justiça no Estado de São Paulo e presidente do instituto, Roberto Livianu.

Como funciona – As denúncias apresentadas no Corruptovírus são enviadas para o Ministério Público, para abertura de inquérito civil ou policial. Antes, porém, passaram por uma triagem técnica interna. Trata-se de uma tríade de membros do MP, que por meio de uma parceria com o INAC faz uma primeira análise sobre a consistência mínima das denúncias.

“O Corruptovírus nasce a partir do momento que observamos a quantidade de casos de desvios, fraudes e suspeitas de crimes durante essa, que é a maior crise sanitária, econômica e social dos últimos cem anos”, conta Livianu. “Entendemos que, como Instituto que combate a corrupção há pelo menos cinco anos, neste país, precisávamos fazer algo pela sociedade civil”, completou o procurador.

Para fazer a denúncia é só entrar aqui e relatar o fato que será encaminhado para o Ministério Público competente, e, dependendo da natureza do fato, para o MP especializado (criminal, saúde pública etc.). O acompanhamento da denúncia pode ser feito pelo site. Informações por Bahia.ba

Mais notícias