17 de abril de 2021
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

BRASIL - 26/02/2021

Com tanqueiros em greve, já falta combustível em posto de BH

Com tanqueiros em greve, já falta combustível em posto de BH

A greve deflagrada nesta quinta-feira (25) pelos transportadores de combustíveis de Minas Gerais já reflete nas bombas. O posto Pole Position, na avenida Antônio Carlos, na região da Pampulha, por exemplo, está fechado para os motoristas desde à tarde.

O preparador de moto de corrida Tiago Gonçalves Campos, de 32 anos, teme ter que empurrar a moto Honda CBR por falta de gasolina. Preparado para o encontro de motociclistas, nesta quinta-feira (25), ele foi surpreendido ao chegar no local. "Não sabia que estava assim. Meu tanque está na reserva", contou.

"Está sem previsão para chegar. Disseram que os caminhões estão cheios, mas estão proibidos de sair. Pego serviço às 18h e largo às 6h, mas hoje estou só dando aviso de que acabou", relatou o caixa do posto, Daniel Teixeira.

Os tanqueiros cruzaram os braços para reivindicar do Governo de Minas a redução da alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Os trabalhadores exigem que o tributo seja diminuído para baixar os valores dos combustíveis.

Para pressionar o Estado, os caminhoneiros fizeram carreata durante a manhã e tarde desta quinta-feira. Com a recusa do governo de abater o valor taxado nos produtos, os tanqueiros fizeram assembleia e votaram pela greve. Com isso, os postos não serão abastecidos.

"Realizamos a assembleia, e eles mantiveram a decisão de ficarem parados. Ninguém vai carregar combustível", afirmou o presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (SindTaque), Irani Gomes.

Por enquanto, não há previsão para encerramento do ato grevista.

Corrida

Os rumores de uma possível falta de combustíveis nos postos pelos próximos dias, devido a greve do tranqueiros, fez com que o motorista executivo Elialdo Gomes, de 36 anos, enchesse o não só o tanque do carro, como outros três galões de gasolina. "Tem que precaver, né? A gente acompanha esse protesto, vê as informações na mídia, então estou fazendo por precaução", explica. 

No posto Ipiranga, em Contagem, na região metropolitana da capital, vários veículos enfileirados. No local, faltou etanol nessa quarta-feira (24), mas segundo um funcionário do estabelecimento, a situação foi regularizar pela manhã. "Foi um atraso", justificou.

Entenda

Os tanqueiros pedem que o governo reduza de 15% para 12% o ICMS cobrado sobre o óleo diesel no Estado. “Os principais Estados que também estão na cadeia forte do combustível como Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo possuem uma alíquota de 12%, menor do que é cobrado em Minas Gerais. Hoje a gente sofre muito com isso. Hoje tem mais de 1.500 caminhões deixando de carregar e descarregar combustível e não teremos entrega”, explicou Irani.

Posição

Por meio de nota, o governo de Minas pontuou que as recentes mudanças no preço dos combustíveis não são em função do ICMS, mas sim da política de preços praticada pela Petrobras. Disse ainda que o Estado reafirma seu compromisso de não promover o aumento de nenhuma alíquota de ICMS até que seja possível começar a trabalhar pela redução efetiva da carga tributária.

"No momento, em virtude da situação financeira do estado, a Lei de Responsabilidade Fiscal exige uma compensação para aumentar receita em qualquer movimento de renúncia fiscal, o que não torna possível a redução da alíquota. A Secretaria de Fazenda esclarece ainda que o ICMS corresponde a 31% para gasolina, 16% para o etanol e 15% para o diesel, do preço total dos combustíveis", diz a nota.

Informações por O TEMPO

Enquete

Você acredita que teremos uma vacina contra o Coronavírus (COVID-19) neste ano de 2020?

*Enquete encerrada.
  • 16%
  • 30%
  • 55%
  • 0%

Mais notícias