16 de dezembro de 2019
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

BRASIL - 28/11/2019

Tatiana Ferreira Lozano Pereira foi condenada por 25 anos e 8 meses em regime fechado, na última quarta-feira (27), por matar o próprio filho, Itaberli Lozano, de 17 anos, em Cravinhos, no interior de São Paulo. O jovem tinha denunciado dias antes do crime que sofria agressões da mãe por ser gay.

O Tribunal do Juri também condenou outros dois envolvidos no crime, Victor Roberto da Silva e Miller da Silva Barissa, cada um, a 21 anos e 8 meses de reclusão. Segundo informações do Estadão, as defesas vão entrar com recursos.

O crime aconteceu em dezembro de 2016, quando Itaberli resolveu morar com a avó depois de ser agredido pela mãe. Tatiana o atraiu à sua casa com o pretexto de fazer as pazes. No local, os outros dois condenados iniciaram uma sessão de espancamento que terminou com golpes de facada no pescoço.

Após constatar a morte, Tatiana pediu ajuda ao marido, padrasto de Itaberli, para se livrar do corpo. O cadáver do filho foi levado a um canavial e incendiado.

A polícia só foi acionada por Tatiana, oito dias depois do crime. O corpo foi identificado graças a uma perícia, já que o corpo estava carbonizado. A mãe não aceitava a condição do filho de ser homossexual. "Não aguentava mais ele", disse ela em depoimento.

O julgamento do padrasto de Itaberli ainda não tem data para ser retomado. B NEWS

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%