16 de dezembro de 2019
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

POLÍTICA - 25/11/2019

PF diz que DEM liderou esquema com maior candidata laranja do Brasil

PF diz que DEM liderou esquema com maior candidata laranja do Brasil

Uma investigação da Polícia Federal mostrou indícios de que a verba eleitoral pública do Democratas pode ter sido desviada através da maior candidatura laranja das eleições em 2018. As informações foram conseguidas pela Folha de S. Paulo.

A concorrente a deputada estadual pelo Acre, Sonia de Fátima Silva Alves, recebeu R$ 240 mil do Diretório Nacional da legenda.

Com o dinheiro ela alegou ter contratado quase 50 pessoas para mobilização de campanha nas ruas, alugado 16 automóveis, confeccionado santinhos e contratado anúncios. Além da verba pública, ela recebeu R$ 39 500 em material doado.

Mesmo com toda a mobilização, Sonia recebeu apenas seis votos – o que a levou ao cargo de candidata com voto mais caro do país. Cada apoiador custou, em média, R$ 46,6 mil.

Grande parte da receita declarada por ela foi repassada via transferência eletrônica assinada em meados de setembro de 2018 pelo tesoureiro nacional Romero Azevedo e ACM Neto – prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas.

De acordo com apuração da Folha, a candidata foi usada como laranja para desviar as verbas em benefício da campanha de Alan Rick – presidente do Diretório Estadual da sigla no Acre e membro da Executiva Nacional.

De acordo com o relatório do delegado responsável pelo caso, Jacob Guilherme da Silveira Farias de Melo, “sendo Alan Rick o beneficiado direto com os gastos de campanha da candidato e tendo ele, ao mesmo tempo, controle do comitê financeiro, que é quem responde civil e criminalmente pelas irregularidades, parece sinalizar que, sem eximir os demais membros do comitê de parte das responsabilidades, Alan Rick Miranda é responsável pelas irregularidades identificadas”.

Outro lado

Por meio de nota, a Direção Nacional do Democratas informou “que vai instaurar um procedimento apuratório interno para acompanhar formalmente as denúncias relacionadas à aplicação de recursos públicos em campanhas femininas pela direção partidária no Estado do Acre, bem como para punir exemplarmente os eventuais responsáveis.”

“É importante ressaltar que a matéria veiculada nesta manhã, ao reproduzir o relatório final da Polícia Federal, absolve o Diretório Nacional da sigla de qualquer responsabilidade, uma vez que a indicação das candidaturas femininas beneficiadas com recursos públicos é de exclusiva competência do órgão partidário local”, finaliza o documento. JOVEM PAN

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%