29 de março de 2020
MIN MAX
Envie fotos e vídeos
para nosso WhatsApp
75 99120-3503

Notícias

BAHIA - 02/01/2020

'Não tem tanta expressividade', diz associação de tiro sobre aumento dos registros de armas

'Não tem tanta expressividade', diz associação de tiro sobre aumento dos registros de armas

O diretor de tiro prático da Associação Baiana de Tiro, Valdino Silva, avalia que o acréscimo de 24% no número de registros de armas no país no ano passado ainda não é expressivo. A Bahia ficou em 10º lugar no ranking nacional de maior número de equipamentos registrados, com 1.427. 

"Esse número, ao meu ver, representa uma mudança de visão, tanto sob a pesperctiva do governo, quanto do próprio cidadão. Existe uma demanda reprimida de pessoas que desejam, adquirir arma de fogo pelos mais diversos motivos. Algumas pessoas buscam a arma de fogo para incrementar seu potencial de defesa pessoal. Outras pessoas buscam arma de fogo para prática desportiva. Como existe burocratização para aquisição de arma de fogo, com os últimos decretos de 2019, houve busca maior e esse número tendeu a crescer, mas não tem tanta expressividade quanto se imagina", avalia.

Ele destaca que, para se ter uma arma, o cidadão precisa comprovar que não responde a inquérito criminal, por meio de certidões, além de estar habilitado com curso básico de iniciação e fazer exame psicotécnico com uma psicóloga credenciada junto à Polícia Federal. Ainda é necessário buscar um instrutor também credenciado na PF para fazer prova técnica de aptidão de tiro e manuseio.

Também major da Polícia Militar, Valdino alerta que, se a pessoa que adquirir a arma não tiver o preparo, o risco para a própria defesa pessoal pode ser ainda maior. 

"Como policial, acho que arma por si só nao oferece proteção. O que vai proporcionar defesa pessoal vai, desde a qualidade da fechadura, do hábito e omportamento, da preparação mental, da interação da pessoa com o meio social. Arma é um recurso, como a gente treina judô, krav magá, capoeira. É um recurso adicional. Se a pessoa que adquire arma achando que vai estar automaticamente protegida, não vai estar. Sou atirador há 26 anos e entendo que, se a pessoa se prepara e busca entidade de tiro séria, pratica o tiro, treina, é um ponto válido".  

METRO 1

Enquete

Você concorda com a reforma da previdência?

*Enquete encerrada.
  • 3%
  • 24%
  • 74%